Unops e BrC alinham modelo de funcionamento do projeto Compras Compartilhadas de Medicamento de Alto Custo

Unops e BrC alinham modelo de funcionamento do projeto Compras Compartilhadas de Medicamento de Alto Custo

Secretário-Executivo participou de reunião de alinhamento com equipe que estrutura o projeto

O Secretário-Executivo do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Consórcio Brasil Central, Jader Afonso, se reuniu hoje (18) pela manhã com a Representante do Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (UNOPS) no Brasil Claudia Valenzuela e equipe para tratar de detalhes do projeto de cooperação entre as duas instituições para a realização do projeto Compras Compartilhadas de Medicamentos de Alto Custo.

Durante reunião, Secretário-Executivo afirma que este é o momento porpício de realizar o projeto (Foto: Ulysses Consenza / ASCOM BrC)

 

A representante do UNOPS afirma que o principal objetivo da iniciativa é reduzir o volume de recursos investidos com a compra desse tipo de remédios e aumentar a oferta para a  população das 7 Unidades Federativas que compõe o Consórcio. O Secretário-Executivo afirmou que esse é o momento certo para que o projeto aconteça, pois, há renovação institucional e uma vontade muito grande dos Governadores de executar ações que reduzam os problemas decorrentes da falta dos medicamentos nas farmácias das Unidades Federativas.

Além do Secretário-Executivo, o Diretor de Planejamento e Portfólio de Projetos, Ney Pinheiro, a Coordenadora de estudos, planejamento e projetos, Luciana Las Casas e o Assessor de Comunicação Ulysses Cosenza do Consórcio participaram da reunião. Representando a equipe do UNOPS estavam presentes o Assistente de Projeto Pedro Fontoura, o oficial de projetos Bernardo Bahia e o consultor Suetônio Queiroz.

Durante a reunião, Claudia destacou que pontos bases que vão alicerçar o funcionamento do projeto como a definição dos prazos para compras e entregas e a infraestrutura e logística para o transporte desses medicamentos são precisam de atenção para o bom desempenho da iniciativa.

Além de encontros previstos com os secretários de saúde e com os coordenadores de assistência farmacêutica dos membros consorciados, o BrC e o UNOPS pretendem realizar reuniões com representantes do Tribunal de Contas da União e com a Controladoria Geral da União para ampliar o debate e delinear a melhor forma de se realizar o projeto. “O principal desafio para implementar o projeto é a inovação que ele traz. Não encontramos registros no Brasil da realização de compras compartilhadas com um escopo tão grande como o que pretendemos fazer”, afirmou a Luciana Las Casas.